Loading...

Corpos livres: exposição com fotos de Bob Wolfenson celebra a diversidade

Compartilhe!
0

A partir de 4 de abril, o Instituto Tomie Ohtake irá receber a exposição “Corpos Livres”, resultado de um convite do Instagram a Bob e Helena Wolfenson para retratar, em foto e vídeo, oito mulheres que usam a internet para provar que a beleza não segue um padrão.

O conteúdo completo da exposição celebra a diversidade de vozes e corpos dentro de uma das comunidades de apoio mais poderosas do Instagram no Brasil e conta com a participação de Alexandra Gurgel (@alexandrismos), Bia Gremion (@biagremion), Isabella Trad (@todebells), Juliana Romano (@ju_romano), Luci Gonçalves (@lucigoncalvesa), Mayara Efe (@mayaraefe), Rita Carreira (@ritacarreiraa) e Thais Carla (@thaiiscarlaoficial).

Juliana Romano

Mayara Efe

Isabella Trad

Luci Gonçalves

Thais Carla

Bia Gremion

Rita Carreira

Alexandra Gurgel

Styling: Flavia e Davi
Beauty: Robert Estevão

Em evento aberto ao público no dia 4 de abril, o Instagram e o Instituto Tomie Ohtake vão promover um painel de discussão para falar sobre a formação dessas comunidades de apoio e questões relacionadas à imagem do corpo, aceitação e empoderamento. O painel terá a presença de algumas das participantes do projeto, Juliana Cunha, da Safernet, Tatiana Jereissati do Cetic, e será mediado por Natalia Paiva, Gerente de Relações Institucionais para América Latina do Instagram.

Além da exposição, o Instituto Tomie Ohtake oferece gratuitamente no sábado (06/04), das 15h às 18h, a oficina “O meu corpo é o meu centro: da representação à representatividade feminina gorda nas artes visuais”, com Jordana Braz e Julia Cavazzini. O encontro consiste na apresentação de artistas mulheres gordas que tratam a questão dos corpos gordos em suas produções artísticas nos diversos meios das artes visuais. A atividade pretende levantar discussões que procurem reconhecer corpos dissidentes em uma narrativa oficial.

O projeto “Corpos Livres” alinha-se a iniciativas do Instituto Tomie Ohtake voltadas ao debate e revisão crítica de narrativas historicamente invisibilizadas no campo da arte e à criação de espaços de valorização da diversidade. Seja por meio da realização de exposições como Histórias Afro-atlânticas ou de projetos socioculturais como o Programa de Acessibilidade, entre outros, o Instituto vem, por meio de seu Núcleo de Cultura e Participação, desenvolvendo ações que promovem o engajamento e atuação de pessoas fora dos padrões normativos e em situação de vulnerabilidade.

A exposição permanece aberta para visitação durante o final de semana dos dias 5, 6 e 7 de abril e conta com a exibição do documentário vertical, que também estará disponível no IGTV de Bob Wolfenson.

Serviço:

“Corpos Livres”
Abertura: 4 de abril, às 19h
Visitação: 5, 6 e 7 de abril 2019
Evento: https://www.facebook.com/events/420334905178164/

Oficina “O meu corpo é o meu centro: da representação à representatividade feminina gorda nas artes visuais”, com Jordana Braz e Julia Cavazzini
Sábado, 6 de abril
15h às 18h
Inscrição: https://forms.gle/UDxZruSGz6kRTsEa6.
20 vagas*
*Evento gratuito e sujeito a lotação.

Instituto Tomie Ohtake
Av. Brigadeiro Faria Lima, 201, Pinheiros, São Paulo