Loading...

Dicas de livros para questionar os padrões de beleza e elevar sua autoestima

Compartilhe!
2

Como romper o ciclo de comportamentos autodestrutivos gerados pela negatividade dos padrões de beleza? Apesar de termos avançado bastante nos últimos anos, gordos e gordas ainda não têm espaço na sociedade. A autoestima vai continuar sendo uma das nossas principais pautas, enquanto ainda estivermos em busca de pertencimento. Não se trata apenas de beleza, trata-se da força que precisamos para conquistar novos espaços.  

Conheça alguns livros que podem te ajudar a prestar mais atenção em suas necessidades, nos padrões que nos são empurrados e a lembrar da importância do autocuidado: 

O mito da beleza – Como as imagens de beleza são usadas contra mulheres
Naomi Wolf 

O clássico escrito por Naomi Wolf se transformou na principal referência para os questionamentos feministas sobre a relação entre beleza e identidade feminina. Em “O mito da beleza”, Wolf afirma que o culto à beleza e à juventude da mulher é estimulado pelo patriarcado e atua como um mecanismo de controle desde os anos 1970. Leitura obrigatória para a compreensão da tirania do mito da beleza ao longo dos tempos e sua função opressora. 

Sobre a autora: Naomi Wolf surgiu como uma nova expoente da luta feminista ao publicar o livro “O mito da beleza”. Seu trabalho confronta a indústria da beleza, tocando em assuntos difíceis, como distúrbios alimentares e mentais, desenvolvimento da indústria da cirurgia plástica e da pornografia.  

A coragem de ser imperfeito
Brené Brown 

Em “A coragem de ser imperfeito” Brené Brown incentiva seus leitores a experimentar incertezas, riscos e se expor emocionalmente, afim de firmar a ideia de que a vulnerabilidade não é uma medida de fraqueza, mas a melhor definição de coragem. Em sua pesquisa pioneira sobre vulnerabilidade, a autora concluiu que criamos muitas ferramentas para não sentirmos vergonha ou a sensação de não sermos bons o bastante, sentimentos bastante presentes nas vivências de pessoas gordas, mas que também existem estratégias eficazes para virarmos o jogo. 

Sobre a autora: Professora e pesquisadora na Universidade de Houston, há 16 anos estuda a coragem, a vulnerabilidade, a vergonha e a empatia. Também é autora de “Mais forte do que nunca”, que assim como “A coragem de ser imperfeito”, ocupou o primeiro lugar na lista de bestsellers The New York Times.  

O livro do bem – Coisas para você fazer e deixar seu dia mais feliz
Jessica Grecco e Ariane Freitas 

Este é um livro interativo feito para criar um espaço em que você faça coisas que te tragam leveza. O tempo gasto nestas páginas é só seu, para garantir que você faça novas reflexões sobre si de forma mais gentil e delicada. 

Sobre as autoras: Jessica Grecco é publicitária formada pela Faculdade Cásper Líbero, tem mania de criar blogs e é uma pessoa muito positiva (dizem que até demais). Ariane também trabalhou em diversas agências de publicidade, como a Pólvora e a DM9DDB, sempre na área de criação digital e redes sociais. Nesta última, em 2012, conheceu a amiga que mais tarde viria a se tornar sua sócia no Indiretas do Bem, a página do Facebook que nasceu por acaso, no horário de almoço, como uma “piada interna”, e que hoje tem cerca de 6,5 milhões de seguidores e se tornou a profissão de ambas 

Pare de se odiar: Porque amar o próprio corpo é um ato revolucionário
Alexandra Gurgel 

Em “Pare de se odiar” Alexandra tem como objetivo ajudar seus leitores a trilharem o caminho do amor-próprio e o da construção de uma autoimagem mais positiva, através do entendimento sobre como a sociedade em que vivemos interfere diretamente na relação que temos com o nosso corpo. O livro é baseado em experiências pessoais da autora, que buscou trazer essa mensagem de forma honesta e acolhedora.  

Sobre a autora: Alexandra Gurgel, criadora do canal Alexandrismos no Youtube, é conhecida por abordar em seus vídeos temas como autoaceitação, o movimento body positive, autoestima, relacionamentos e a luta contra a gordofobia. 

Meu corpo… Meu espelho – Aprendendo a conviver com seu corpo, aceitar seu visual e a gostar cada vez mais de você
Rita Freedman 

O objetivo deste livro é propor mudanças na forma como as mulheres lidam com questões como peso e idade diante de uma sociedade que estabeleceu um padrão de perfeição e transforma mulheres em objetos. Com a proposta de que devemos confrontar imagens negativas, nos reeduca sobre a forma como nos vemos e torna possível encontrar amor pelo próprio corpo. 

Sobre a autora: Rita Freedman é uma psicologa notoriamente conhecida por sua expertise nos tópicos relacionados a imagem corporal. 

100 dicas para amar o seu corpo (como ele é)
Thati Machado 

Thati Machado usou suas próprias experiências, além de relatos de leitoras, para montar um manual com 100 Dicas Para Amar Seu Corpo. Seu texto é leve e nos faz refletir sobre as relações com o próprio corpo de uma forma didática. 

Sobre a autora: Com mais de 1 milhão de leitores na internet, por meio da plataforma digital Wattpad, a escritora carioca Thati Machado, de 25 anos, é um fenômeno entre os jovens leitores com a história do livro digital que já está indo para o segundo volume, o ‘Poder Extra G’, onde fala abertamente sobre gordofobia e o preconceito.  

Dumplin’
Julie Murphy 

Dumplin’ é a uma história sobre empoderamento feminino, bullying, relação mãe e filha, e a busca da autoaceitação. Gorda assumida, Willowdean Dickson (apelidada de Dumplin’ pela mãe, uma ex-miss) convive bem com o próprio corpo e acaba se inscrevendo no Concurso Miss Jovem Flor do Texas – junto com três amigas totalmente fora do padrão –, para mostrar ao mundo que merece pisar naquele palco tanto quanto qualquer mulher magra. Recentemente o livro foi adaptado para uma versão filme na Netflix.

Sobre a autora: Julie Murphy é a autora bestseller de livros como Side Effects May Vary, Dumplin’,Ramona Blue e Puddin’. Murphy escreveu seu primeiro livro durante o National Novel Writing Month,  enquanto trabalhava como bibliotecária no norte do Texas, onde vive com o marido. Murphy é abertamente bissexual. 

Gorda não é palavrão
Fluvia Lacerda

Em “Gorda não é palavrão” a top Fluvia Lacerda se apoia em suas próprias vivências para falar sobre assuntos como autoaceitação, autoestima e forma como ela lida com o preconceito. No livro a modelo compartilha trabalhos que marcaram sua carreira, bem como imagens e trechos da sua trajetória saindo de Roraima para os EUA.

Sobre a autora: A modelo, que já foi considerada a Gisele Bündchen do mercado plus size, já posou para a veículos como a Vogue Itália, é mãe e estrela o reality Beleza GG, do canal E!. e também o título de primeira modelo curvy a posar para a Playboy Brasil. Agora, a sua mais nova empreitada é um livro, que será lançado no mês que vem.