Loading...

Vem chegando o verão: aprenda a diferenciar e escolher tipos de vestidos

Compartilhe!
5

O vestido faz parte da moda há tanto tempo que hoje seria impossível imaginar o universo fashion sem ele. A verdade é que ele existe há tanto tempo que nem conseguimos atribuir sua criação a uma pessoa só. O que sabemos de fato é que dentro da história da moda e da indumentária existem muitos vestidos que marcaram época e se tornaram icônicos, como é caso do vestido de noiva branco usado pela Rainha Vitória (foi daí que surgiu a tradição seguida até os dias de hoje), o pretinho básico (cuja criação é atribuída à Coco Chanel e Jean Patou) ou até os modelos futuristas e curtíssimos que André Courrèges apresentou na década de 1960.

É importantíssimo olharmos para o passado e entender a origem dos nossos costumes e os passos que a sociedade tomou para evoluir, mas também precisamos olhar para o futuro. E para nós, do hemisfério sul, o a próxima estação reserva dias longos e quentes. Chegou a hora de escolher nossos principais aliados para o verão. Aprenda a diferenciar os tipos de vestidos e lembre-se que eles estarão disponíveis no Pop Plus:

Chemise

Nina Vazquez

Na verdade, se formos seguir a história da moda ao pé da letra, o chemise é uma túnica que evoluiu naturalmente para um vestido com uma proposta de deixar a silhueta mais indefinida. Porém, aqui no Brasil passamos a entender como chemises os vestidos que surgiram a partir da modelagem da camisa social. Esse é um modelo de vestido que vai facilmente do trabalho para a praia (use-o aberto como uma saída de banho!).

Tubinho

Gracia Alonso Plus Size

Silhuetas mais ajustadas chegaram a fazer parte do Cartão do vestuário, um guia com regras para a vestimenta que surgiu em 1941. Com o passar dos anos e com a idealização de determinados tipos físicos, saias justas e vestidos tubinhos passaram a ser tabu. Felizmente estamos vivendo um momento de libertação e temos escolhido cada vez mais modelos que exibem nossas curvas.

Babydoll

ChicaBolacha

Assim como o nome sugere, o vestido babydoll é inspirado na leveza das camisolas. É fácil criar um look romântico, mas com a estampa ou tecidos certos pode ser bem rock’n’roll. Esse modelo ficou famoso na década de 1990, quando foi muito usado em sobreposições com t-shirts ou em veludo, combinado com coturno para o look ficar bem grunge!

Salopete

Berenix

Estamos passando por um grande revival de tendências que fizeram sucesso na década de 1990, e a volta da salopete com certeza é fruto disso. A diferença entre a salopete e a jardineira está no fato de que a salopete sempre tem saia, ao contrário da jardinheira que pode ter shorts ou calça. Seu comprimento é variado, as lisas são fáceis de combinar, mas o charme mora nos detalhes e ela fica ainda mais estilosa quando estampada.

Evasê

Melinde

O vestido evasê tem uma modelagem mais soltinha na saia, mais fácil de usar do que um vestido de corte reto e com muito menos volume do que um vestido godê. A modelagem é simples, funciona melhor com tecidos do tipo malha, o comprimento na altura do joelho é o mais fácil de usar, mas ele pode variar, assim como as mangas. É o tipo de vestido que imaginamos quando pensamos na primavera, fica lindo com sandália e muito estiloso com um Converse.

Vestido jeans

Rouge Marie

O vestido jeans costuma ser uma variação do Chemise, mas como se trata de um tecido que atende tantos estilos diferentes, não é difícil encontrá-lo com outras modelagens. Compõe facilmente looks descolados ou com cara de arrumadinho. Escolha bem os acessórios, a peça é básica e te permite brincar com cores sem medo.

Longo

Naiah

Deixe de lado preocupações com peso e altura, os vestidos longos são confortáveis, perfeitos para um dia a dia corrido e podem ser feitos com vários tipos de modelagens diferentes. Na dúvida opte por uma modelagem mais básica e não tenha medo de estampas. Fica bem com tênis, com salto, com rasteirinha e dependendo da produção pode ser usado em várias ocasiões.

Midi

Bold (Flaminga)

O comprimento midi chegou de mansinho com saias godês, ganhou nossos corações com as pantacourts e se mantem cobiçado para a próxima estação. Os vestidos midi podem ser feitos em diversas modelagens e com diversos tipos de tecido, seu comprimento vai no máximo até o meio das canelas (mas pode ser um pouco mais curto). Na versão godê pode criar um look ultra feminino e em cortes mais básicos são perfeitos para o dia a dia e para o lazer.

Godê

Delphina

Já sabemos que o godê surgiu no século XX através do New Look, criado por Christian Dior. A silhueta foi questionadíssima, mas o mundo vivia em estado de pós guerra e a moda era a melhor forma de mostrar superação. Antes disso usava-se 68 centímetros de tecido para fazer uma saia, para deixar bem claro que não se vivia mais um momento de escassez, Dior criou modelos de saia em que se usavam de 10 a 25 metros. Essa silhueta foi revisitada quando as pin ups se tornaram referência no início deste século e é uma das queridinhas entre as gordas pois cria o efeito ampulheta, e deixa o corpo com um contorno mais definido.

Transpassado (ou wrap dress)

Simone Troiano Plus

Diane Von Furstenberg criou o vestido transpassado na década de 1970 em busca de democratizar a moda para mulheres de todos os tamanhos. Ele foi pensado para permitir ajustes e favorecer a silhueta feminina. O tecido original do vestido foi o jerséi, o que faz sentido, tecidos do tipo malha ajudam o modelo a ter um caimento mais leve. Mas vale a pena experimentar em outros tecidos também!

T-shirt dress

Ackon

O t-shirt dress nada mais é do que uma camiseta alongada. Tem uma pegada mais urbana e oferece extremo conforto, principalmente por ser feito em um tecido tão respirável (assim como as camisetas). Pode ser mais justinho ou tipo camisetão, fica lindinho com sapatilhas tipo Melissa, mas brilha mesmo com um tênis bem moderno.

Ombro grego

Vangá

Exatamente como o nome sugere, esse tipo de modelo surgiu na Grécia Antiga e reaparece em vários momentos da história. É uma ótima opção para quem está aprendendo a usar tomara que caia. Essa assimetria pode ser um detalhe essencial para fazer com que um look parece mais aberto e fresco. Não é um detalhe que compromete a silhueta e na dúvida sobre qual sutiã usar, opte por um top tomara que caia (você encontrará opções desse tipo de sutiã no Pop Plus).

22º Pop Plus
Data: 8 e 9 de setembro (sábado e domingo)
Horário: 11h às 20h
Local: Club Homs (Salão Gran Real) – Av Paulista, 735 – Jardim Paulista – São Paulo/SP
Ingresso: entrada grátis (sem inscrição, somente varejo)
Formas de pagamento: de acordo com cada lojista
Evento: https://www.facebook.com/events/395559204261322/