Loading...

Conheça as marcas que participarão do Pop Plus Lab no #FestivalAEQSE

Compartilhe!
3

Vocês já estão sabendo que o Pop Plus participará do #FestivalAEQSE, o evento feminista é gratuito e essa será uma mini edição especial. Já falamos sobre toda a programação e marcas que irão se juntar a nós na estreia do formato Pop Plus Lab, que tem como foco apresentar marcas novas com propostas all sizes, slow fashion, inclusivas e sustentáveis. E como se trata de um evento feminista tivemos o prazer de convidar somente marcas que têm mulheres como suas proprietárias.

As marcas confirmadas são:

Agama Bolsas – bolsas e acessórios ecológicos e veganos. O objetivo principal da marca é transformar a consciência de consumo na moda trazendo atitudes socioambientais através do desenvolvimento de produtos eco-friendly e upcycling para homens e mulheres. A marca surgiu em 2014, quando sua criadora Adriana Costa. começou a produzir bolsas e acessórios usando como matéria-prima o excesso da indústria têxtil.

Alice Surtô – moda lúdica com peças exclusivas que vestem do 38 ao 66. Totalmente entregue as infinitas possibilidades do mundo da fantasia, Aline, a criadora da marca, trabalha com dedicação para criar um universo cheio de cor e atitude através de suas estampas. Sua modelagem é bastante democrática e favorece qualquer tipo de silhueta, além da ampla grade que a marca oferece.

Aline Vito – moda sustentável que utiliza técnicas de zero waste e upcycled. Veste do 38 ao 62. Aline Vito criou sua marca pensando no reaproveitamento de materiais e na experimentação de diferentes formas para trabalhar com tecidos. A estilista não trabalha com tendências específicas ou sazonalidade, sendo totalmente atemporal, artesanal e autoral. A criação das peças são feitas com moulage ou com patchwork. Seus acabamentos possuem texturas diferentes, tingimentos manuais ou até mesmo a ausência de acabamento que pode ser usada para evidenciar ainda mais que essas roupas são arte.

Baths – cosméticos frescos naturais e veganos, produzidos com extratos botânicos extraídos artesanalmente. Criados por Fernanda Passos, os cosméticos da Baths são frescos, naturais e veganos, produzidos com extratos botânicos extraídos artesanalmente. Atualmente a BATHS se dedica ao estudo das plantas e dos óleos essenciais, extração dos extratos botânicos e a produção de cosméticos com matéria prima 100% vegetal. Os produtos são livres de parabenos, petrolatos, silicones e são livres de crueldade animal.

Boutique do Sutiã – ateliê de lingerie que atende do 38 ao 70. Ingrid Ben trabalha com moda íntima desde 1995 e a demanda das suas clientes por tamanhos maiores, principalmente em sutiãs, surgiu naturalmente. E foi com base nesse trabalho que nasceu a Boutique do Sutiã, com peças para todos os biotipos e uma linha especializada em tamanhos Plus Size com medidas diferenciadas entre busto e costas. A marca oferece peças mais básicas e lisas, assim como peças mais delicadas, com o charme da renda.

Cássia Isbener – moda sustentável que valoriza a pluralidade dos corpos. Veste do 44 ao 56. Cássia Isbener tinha uma sólida carreira em grandes multinacionais quando decidiu encarar o desafio de lançar um e-commerce de moda plus size. Usando suas próprias experiências criou uma marca plus size que investe em proporções, tecidos, cortes, estampas e amarrações criativas para valorizar a pluralidade de corpos. Seu foco é criar uma moda sustentável, com modelos atemporais.


FALA – marca com proposta slow fashion e genderless, com peças com modelagens atemporais que respeitam a diversidade de corpos e estilos. Veste do 34 ao 62. Fruto de uma parceria entre as amigas Luciana Cruz e Alline Fregne, a marca independente se comunica diretamente com o zeitgeist: seguindo o slow fashion, apresentando propostas genderless e investindo em uma linguagem visual para impactar a todos, sem descrição ou segmentação. A marca tem uma grade ampla, sua modelagem é fluida e todas as peças foram criadas pensando na possibilidade de poderem compor looks para diversas ocasiões.

Fruta Pão – moda plus size com responsabilidade ambiental e social. Veste do 46 ao 56. A marca foi criada por Patricia de Oliveira Robortella, que em busca de um novo guarda roupas que vestisse bem o seu corpo, bem acima da numeração oferecida pelas lojas, iniciou uma jornada em que se descobria como mulher e como profissional e foi assim que encontrou sua paixão por criar roupas. Após anos se dedicando à a advocacia decidiu se dedicar à própria marca. Como a consciência sobre impactos ambientais já fazia parte do seu cotidiano, a Fruta Pão não poderia ser diferente. Assim, ela utiliza somente matéria prima de alta qualidade, produzida de forma responsável e com o menor impacto ambiental possível.


Leppé – calçados veganos feitos a mão. Atendem da numeração 32 ao 42. A Leppé foi criada em 2017 por Camila Bueno e produz sapatilhas de qualidade, sempre se preocupando com o conforto dos mais variados tipos de pés e sem componentes de origem animal. Seus produtos são variados, existem várias opções de cores e texturas, além de alguns modelos mais sazonais como ankle boots.

 

Livanz – moda inclusiva sem segmentação com facilidades para pessoas com deficiências. Mais do que para qualquer um de nós, a relação da moda para pessoas com deficiências deve girar em torno de conforto e funcionalidade. Parecem especificações simples, mas o mercado de moda “tradicional” na maioria das vezes ignora por completo. Felizmente o movimento da moda inclusiva tem ganhado força e dando espaço espaço para marcas como a Livanz, que surgiu em um trabalho de conclusão de curso. A estilista Denise Gonçalves já conhecia os desafios enfrentados por cadeirantes ao se vestir por causa do seu irmão. A ideia era fazer algo com glamour e informação de moda para homenageá-lo.


Madeleines – moda confortável e divertida do 36 ao 56. A Madeleines é uma marca ultra feminina, com charme pin up e silhuetas retrô. Vale destacar que a marca realmente presta atenção em nossos desejos e se apresenta como uma marca que acredita em bolsos! Além disso a marca criada por Danieli Moreira pensa em peças que possam ser usadas por lactantes ou em detalhes na modelagem e acabamento que possam trazer mais conforto para quem usa tamanhos maiores.

Mary Help Acessórios Criativos – marca de acessórios sustentáveis feitos a partir do aproveitamento de retalhos da indústria têxtil e de decoração. Os acessórios da Mary Help são criados artesanalmente por Marianna Amorim, um a um, trazendo a garantia de que seu estilo é único e criativo. Os destaques são as coroas de flores e os brincos bordados à mão. Seu design é único, cheio de cor e texturas, que se somam em acessórios poéticos.


Transcender Natural – marca de produtos naturais e funcionais como ecoabsorventes e coletores menstruais. Visando qualidade de vida e um mundo melhor, a marca Transcender Natural foi criada por Ariadne Jacob e oferece produtos naturais e funcionais para o seu dia a dia. Entre seus produtos estão os ecoabsorventes e os coletores menstruais. Suas redes sociais também são recheadas de informações sobre como usar produtos de higiene íntimos sustentáveis, desde o uso até a lavagem e manutenção.

Vangá – marca urbana handmade que atende do 40 ao 60. As fotos dos editoriais da Vangá parecem ser feitas em cenários de clipes como o da música Zero, da banda Yeah Yeah Yeahs. Não existe uma outra forma para descrever o estilo criado por Vanessa Pestilli, suas peças são literalmente como riffs de guitarra. Cheias de atitude e que contam a história de uma mulher determinada e destemida.

 

O #FestivalAEQSE acontece no dia 12/08, das 10h às 20h, no Unibes Cultural:
Rua Oscar Freire, 2500 – Sumaré, São Paulo/SP, ao lado do Metrô Sumaré (Linha Verde)
A entrada é gratuito e local possui acessibilidade
Confirme presença no evento no Facebook https://www.facebook.com/events/413759019135338/